• Colégio AEP

SOCORRO O MEU FILHO NÃO QUER COMER


Toda a gente conhece algumas histórias de crianças que em determinada altura, não querem comer. Alguns de nós vivemos esse filme nas nossas casas. Deixamos algumas sugestões.





Não sentar a criança à mesa demasiado cedo

Com demasiado cedo queremos dizer: não sentar a criança à mesa antes da comida estar pronta e na mesa. Há miúdos que se cansam rápido de estarem sentados à mesa e isso faz com que percam a paciência e não queiram colaborar com o momento da alimentação.


Não exagerar na quantidade

Os miúdos alteram muito rapidamente as suas necessidades nutricionais, uns dias precisam de comer mais, outros menos. E nós humanos, comemos com os olhos. Um prato muito cheio pode não ser muito apelativo para o seu filho. Experimente colocar quantidades mais pequeninas e repetir, se necessário.


Fazer as refeições em familia

As crianças aprendem por imitação, dar-lhe a sozinha mais cedo pode não estar a resultar. O momento da alimentação deve ser um momento de aprendizagem, exploração e autonomia. Integre o seu filho neste momento, dê o exemplo: coma sopa. Diga que está uma delicia!


Um prato para cada um - não.

O João não gosta de peixe, a Maria não gosta de brócolos, o Miguel não gosta de batata cozida. Então os pais vão fazer pescada com brócolos, batata cozida com massa, carne e cenoura. E entretanto ninguém comeu nada do que era suposto. O paladar é um sentido que precisa de ser estimulado, é importante que continue a oferecer os alimentos que o seu filho não gosta para que os possa observar, cheirar, identificar. Não tem problema que não goste, afinal ninguém gosta de tudo, mas não deve desistir de oferecer. Uma dica fácil: inverta a ordem das coisas! A sopa não está a ser comida? Ofereça primeiro o conduto.

Nenhuma criança passa fome enquanto lhe for oferecida comida.


Evitar Ecrãs

Sabia que nem os adultos devem comer a ver TV? Pois é, temos tendência a comer muito mais do que aquilo que precisamos quando estamos distraídos. O nosso cérebro demora mais do que a nossa boca a identificar a saciedade. O exercício da alimentação pode não estar automatizado nos seus filhos e simplesmente, não consegue fazer duas coisas: comer e ver o panda. Já sabemos que os miúdos gostam de se perder nos ecrãs... mas à mesa, mais vale cantar, ok? (sem a boca cheia pelo menos, vá...)


Garantir que os snacks não substituem as refeições principais.

Os lanches são importantes mas também é essencial que os snacks não se"colem" às refeições principais. Imagine-se num sábado à hora do almoço e o seu filho recusa comer, passou uma manhã num aniversário de um amiguinho a "picar" bicos de pato com queijo. Um dia não são dias. Não se preocupe. Isto tornou-se um hábito? Tome as rédeas do assunto: o almoço continua em cima da mesa? Não insista. Guarde um prato e aqueça e ofereça ao lanche. Atenção, isto não é para ser um castigo! Nem pensar, é apenas para garantir que a criança está a ter uma alimentação variada e rica. Afinal a nossa barriguinha é especialista em ver que horas são ou saber se tem fome?


Começar bem

O inicio da introdução alimentar é um momento muito importante tanto para pais como para filhos. É o momento da apresentação à comida, a primeira relação com ela. Deve ser feito num ambiente calmo, sem grandes expectativas - aliás há vários pediatras que dizem que 2 colheres de sopa para as primeiras vezes é um resultado de êxito. Os bebés devem experimentar os alimentos com a boca mas também com as mãos e com os olhos. Devem ser apresentados os alimentos no seu sabor natural, sem pressas mas com variedade. Os cuidadores devem estar atentos aos sinais do bebé, de fome, de saciedade, de interesse por novas texturas, por novas formas de alimentação.

Deve ser atrasado o máximo possível a introdução de alimentos processados e dos açúcares.


Há crianças que têm problemáticas muito mais profundas que se podem vir a representar na relação com a comida, pelo que os cuidadores devem estar atentos e procurar ajuda profissional se virem que esta situação começa a interferir com a sua saúde e desenvolvimento.



49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

22 971 7666 / 917271164

©2020 por Colégio Academia de Ensino Particular. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now